Durante a reunião na manhã de ontem (3), a secretaria de Planejamento e Gestão de Minas Gerais, em clara atitude de negligência e desrespeito ao acordo firmado em 2019 com as Forças de Segurança Pública, disse que Governo não pode conceder índice diferenciado das demais categorias por interpretação jurídica (via @sargentorodriguesoficial ) e insiste nos 10% para todo o funcionalismo público, preterindo a recomposição das perdas inflacionárias da Segurança Pública, que já gira em torno dos 30%.

NENHUMA proposta foi apresentada e vale dizer que governador Romeu Zema não compareceu à reunião para dialogar com as lideranças representativas das Forças de Segurança Pública.

Por essa razão, os/as servidores/as da segurança anunciam que farão uma mega manifestação na próxima quarta-feira,  a partir das 9h, na Praça da Estação.

Enquanto isso, é primordial nos mantermos em estado de mobilização, em conformidade com a Estrita Legalidade. “Em qualquer espaço, uma mesma posição: recomposição da inflação nos termos da ata assinada em 22 de novembro de 2019, não à recuperação fiscal, e SIM à integralidade e paridade”, conforme nota das entidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.