SINDICATO  DOS  PERITOS CRIMINAIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Convocação! Todos/as à Alemg pela derrubada do Regime de Recuperação Fiscal

Desde o último mês, as entidades representativas da Segurança Pública têm se reunido com a finalidade de deliberar medidas contra o projeto que versa sobre o Regime de Recuperação Fiscal – RRF e ações em defesa da recomposição salarial referente aos anos de 2015 a 2019, conforme já anunciado pelo Sindpecri/MG. Clique aqui e veja.

Lideranças sindicais e parlamentares, em coro uníssono pela derrubada do RRF, alinharam estratégias para a manifestação, a ser realizada em 14 de dezembro de 2021, terça-feira, às 9h, em frente à Assembleia Legislativa, para escancarar as problemáticas que giram em torno da aprovação do Regime de Recuperação Fiscal, especialmente sobre o seu impacto no serviço público prestado à sociedade.

Com isso, o Sindicato convoca a todos/as a participarem da manifestação e, posteriormente, às 10h, da audiência pública da Comissão de Segurança Pública, requerida pelo deputado Sargento Rodrigues, deputada Ione Pinheiro e o deputado Coronel Sandro a fim de debater os impactos e as consequências do regime de recuperação fiscal, previsto no Projeto de Lei nº 1.202/2019, nas carreiras de policial e bombeiro militar, policial civil e penal, agente de segurança socioeducativo e servidores administrativos da segurança pública.

#ZemaMente… sobre não ter dinheiro

Recentemente, como já é de conhecimento de todos/as, Zema recorreu e conseguiu, por meio da decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, em 29/11/2021, a suspensão da liminar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que obrigava o governo de Minas a informar o saldo das contas estaduais à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O Sindicato dos Peritos Criminais de Minas Gerais continua firme em reivindicar a transparência quanto aos dados da receita do Estado com objetivo de garantir os Direitos ora pleiteados. Dizer que não há recursos financeiros, sem a disponibilização de informações que justifiquem a afirmativa, configura-se desrespeito aos Direitos das categorias que exercem funções salutares à efetividade da segurança pública.